Receitas de doce

No inverno aumenta aquela vontade de comer doce.

E pra matar essa vontade de comer doce, mas não deixar de comer algo que seja gostoso, mas também mais nutritivo e saudável, compartilhamos duas dicas de receita de doce da nossa querida Carol, do @carolnacozinha.

1

1

 

Brownie de Batata Doce

1 xícara de Batata Doce
1/2 xícara banana amassada bemmm madura
1/2 xícara de óleo de coco
1/2 xícara cacau 100% em pó
1/2 xícara de farinha de arroz
1 ovo
1/4 de xícara de passas brancas de preferência
1 colher de sopa de essência de baunilha
1 pitada de sal
1 colher de chá de bicarbonato

Modo de preparo:

Embrulhe as batatas em papel alumínio e leve ao forno baixo por 1 hora.
Retire a polpa cozida e separe 1 xícara e deixe esfriar.
Coloque no processador todos os ingredientes menos o bicarbonato e bata bemmm, até formar um creme espesso e homogêneo. Colocar o bicarbonato e bater um pouco mais. Coloque em uma forma de 30 x10 forrada com papel manteiga e asse no forno pré aquecido a 170 graus por 40 ou 50 min.
Pode temperar como quiser!

Brigadeiro de Gengibre

3 colheres de sopa de gengibre ralado
3 colheres de manteiga
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite s/ soro

Modo de preparo:

Coloque a manteiga e o gengibre na panela deixe cozinhar por 2 minutos.
Coe e fique só com a manteiga saborizada.
Junte todos os ingredientes em fogo médio cozinhe até ponto de brigadeiro.
Coloque num prato e deixe esfriar.
Enrole com gergelim.

É tempo de sopa!

Neste frio, nada como sopa quentinha e gostosa para aquecer a gente!​

Sopa de inhame com cenoura


2 e 1/2 xícaras de cenoura fatiada
3 xícaras de inhame descascado e picado
2 colheres de sopa de manteiga (opcional)
1 colher de sopa de azeite
6 xícaras de água
1 colher de chá de açucar mascavo
sal a gosto
1/2 xícara de salsinha picada
1/2 xícara de cebolinha picada

Modo de preparo:

Refogue a cebolinha e as cenouras na manteiga e no azeite, mexendo de vez em quando.
Acrescente a água, sal, açucar e os inhames. Cubra e cozinhe lentamente por 20 minutos.
Passe a sopa na peneira ou bata no liquidificador. Volte ao fogo, prove e salpique a salsa. 

Sopa de mandioca

1 kg de mandioca
1 cebola grande
2 colheres de sopa de azeite
1/2 xícara de salsinha picada
1 litro de água
sal e pimenta a gosto.

Modo de preparo

Descasque a mandioca e corte em pedaços. Coloque para cozinhar.
Se estiver com muita pressa na panela de pressão levará 7 minutos para fazê-lo, após estar sob pressão. A água do cozimento será usada na sopa. Deixe amornar antes de bater no liqüidificador. Em uma outra panela, esquente o azeite e doure a cebola. Acrescente a mandioca batida e a salsinha. Deixe ferver por alguns minutos, prove o sal e a pimenta.

Sugestão: depois de pronto você pode acrescentar cubos de tomate ou couve picada ou o que mais sua imaginação mandar 😉

 

 

Essas duas receitas, e muitas outras receitas de sopa, estão em nosso livro “O Universo na Panela”, a venda em nosso site!

Ótimo livro para ter a mão naqueles dias em que queremos uma dica de receita do que fazer com um determinado legume ou verdura orgânica. São 340 receitas dividas por alimento.

É bem prático!

Não deixe de incluir o livro “O Universo na Panela” em seu pedido de orgânicos!

 

Receitinhas de Espinafre

Além das muitas receitas orgânicas do nosso livro ” O Universo na Panela”, à venda aqui em nosso site, a Carol, da @carolnacozinha, está compartilhando com a gente algumas receitas também muito gostosas, práticas e saudáveis aqui em nosso  Blog! Pra você fazer com seus orgânicos A Boa Terra!

Estamos no outono, época de espinafre!! Então essa semana vamos de :

  • Panqueca Verde
  • Molho de Espinafre

Panqueca Verde


Ingredientes

1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1 ovo
1 xícara de leite  (de sua preferência)
1/2 maço de espinafre
10 folhas de manjeiricão (opcional)
Sal

Modo de preparo

Bater tudo do liquidificador ou mixer!
Unte uma frigideira anti aderente com um fiozinho de azeite e coloque uma concha de massa, espalhe bem a massa e vire assim que um lado já estiver douradinho.

Rende mais ou menos 10 panquecas.

Carol fez o recheio com carne moída refogada, colocou molho de tomatee queijo por cima e levou ao forno até o queijo derreter!

Outras opções de recheio:

Legumes Refogados

Ricota temperada

Cogumelos Frango desfiado

Ou o que sua imaginação e gosto mandar!

Dá para congelar as panquecas já recheadas e dura até 3 meses no congelador! 🙂

 

Molho de Espinafre

Ótimo como molho pra macarrão ou para acompanhar uma carne, frango ou peixe.

Ingredientes
1/2 maço de folhas de espinafre lavadas
1/2 cebola picada
1 dente de alho picado
1/2 Xícara de chá leite de amêndoas (ou qualquer outro)
Azeite
Sal a gosto

Modo de preparo

Refogar o espinafre no azeite, cebola e alho até murchar, acrescentar
o leite e bater com mixer.

Ele pronto dá para deixar até 3 dias na geladeira. 🙂

Bom apetite!!

 

 

 

Pãozinho de abóbora

A Carol está compartilhando com a gente receitas saudáveis, praticas e gostosas ! Pra você fazer com seus orgânicos A Boa Terra! 🙂

A introdução alimentar de sua filha Mamá foi a inspiração para cozinhar e nutrir bem sua pequena.

E assim nasceu o  @carolnacozinha , onde ela compartilha sua paixão por cozinhar e suas comidinhas saudáveis, coloridas e gostosas!

Ela também tem um canal no You Tube – Carol na Cozinha – vale muito se inscrever.

Essa semana em nosso Blog vamos de Inhoque de Batata Doce e Pãozinho de Abóbora da Carol na Cozinha! 🙂

1
Ingredientes

250g de abobora cozida e espremida
125g de polvilho doce
125g de polvilho azedo
75 ml de azeite
40 ml de água
1 pitada de Sal (opcional)
1 pitada de açafrão da terra para deixar o pão amarelinho (opcional)


Modo de preparo

Misturar a abobora, a água, o azeite, o sal e o açafrão.

Juntar os polvilhos aos poucos e amassar bem com mãos!

Tem que por a mão na massa para dar o ponto!

Fazer bolinha e assar no forno pre aquecido a 220 graus por 25 minutos.

Pode fazer as bolinhas e congelar por 3 meses ou manter na geladeira por 3 dias

 

 

 

NHOQUE DE BATATA DOCE

Ingredientes

500g de Batata doce ( 2 ou 3)
1/2 Xícara Farinha integral (pode ser que precise de um pouco mais)
1Gema

Modo de preparo

Cozinhe as batatas cortadas em rodelas, escorra bem e amasse.
Espere amornar bem e coloque a gema ( importante esperar para não cozinhar a gema) e depois acrescente a farinha aos poucos e uma pitada de sal.
O ponto é conseguir fazer uma bolinha sem massa grudar na mão.
Faça rolinhos e corte a massa em pedaços com uma faca e coloque em uma assadeira com farinha para não grudar.
Cozinhe em água fervente e a dica é quando eles subirem está pronto!
A farinha de trigo pode ser substituida por qualquer outra, a quantidade vai mudar, mas é só ir colocando aos poucos e testando o ponto.

 

 

 

Receitinha Bolo de coco

Bolo de coco

 img_1215
Ingredientes

3 ovos orgânicos

1 xícara de açúcar demerara

½ xícara de óleo de coco ou óleo de soja orgânico

2 xícaras de chá de farinha de coco orgânica

1 col. de chá de fermento em pó

3 xícaras de leite de vaca ou de leite vegetal ou água

1/2  xícara de farinha de trigo integral

1

Modo de preparo

Prepare a massa batendo os ovos e o açúcar no liquidificador. Acrescente aos poucos o leite, o óleo, a farinha de coco e a farinha de trigo e bata bem. Por último, derrame a massa em uma tigela e adicione o fermento em pó  misturando suavemente com uma colher. Despeje em uma forma untada com óleo e um pouquinho só de farinha para não grudar.
Leve ao forno pré-aquecido a 200º por 40 minutos +/- .

Desenforme após esfriar e bom apetite : )

Receitinha Omelete com cogumelos

ingredientes_receitaomelete_instaOmelete com cogumelos

Fácil, simples e super gostoso !
Acompanhado de uma saladinha, nestes tempos de calor, é uma ótima pedida  😉

Ingredientes
Ovos
Cogumelos
Shoyo
Manteiga
Salsinha
Cebola picadinha
Azeite
Sal


Você vai precisar de

1 tigelinha e um grafo para bater os ovos
1 frigideira para preparar a omelete
1 panela / frigideira para preparar o cogumelo

Modo de preparo

1. Na tigelinha, bata os ovos com o garfo e reserve.

2. Em uma frigideira, coloque um pouquinho de manteiga. Assim que derreter, coloque os cogumelos picadinhos. Misture bem e acrescente um pouco de shoyo. Deixe ele ali até cozinhar (se é sua primeira vez cozinhando cogumelos, pegue um garfo e prove – quando estiver macio, está pronto!). Reserve.

3. Na outra frigideira, refogue a cebola picadinha com azeite. Despeje os ovos batidos e em seguida os cogumelos (sem o caldinho do shoyo). Quando estiver firme, vire para dourar o outro lado. E pronto!

 

 

A cultura orgânica

Outra relação com o que se come, com as relações entre as pessoas, com a natureza, com a própria vida.

Não é fácil fazer mudanças substanciais na vida. Às vezes leva anos para decidir dar uma guinada. Assim foi conosco ao mudar da prática da agricultura convencional para a orgânica. Imagino que, para os consumidores, também seja assim. O primeiro obstáculo a ser vencido é estar disposto a pagar um preço mais caro. Há pessoas que dizem: “quando o preço dos produtos orgânicos for igual ao convencional vou preferir os orgânicos”. Será muito difícil chegar este dia. Recentemente chegaram dois posts interessantes para mim, originalmente em inglês: “Talvez devêssemos parar de perguntar por que comida de verdade é tão caro e começar a perguntar por que alimentos processados são tão baratos.” Processados e/ou convencionais, diria eu. Fazer-se essa pergunta é a porta de entrada para entrar na cultura orgânica. Dias atrás veio alguém aqui em casa que tinha acabado de visitar uma granja de frangos. Estes, em apenas 32 dias(!), estavam prontos para o abate. Se ficam comendo ração um dia a mais dá prejuízo ao produtor. As portas da granja estavam abertas, mas nenhum frango saía . O empregado explicou: os frangos não conseguem andar, suas pernas não aguentam o peso. Cada manhã, o 1º trabalho do dia era recolher um bom número de frangos mortos que, no espaço apertado, sucumbiram sob seu próprio peso ou por doença. Os frangos convencionais são baratos, mas a que custo quanto ao bem-estar do animal? No segundo post, aparece um médico cirurgião, vestido como tal, com os dizeres: “Sim, alimento orgânico é caro. Porém, recentemente ouvi dizer que câncer também é razoavelmente caro.” Sim, ser orgânico é valorizar a vida. É voltar a pensar na beleza da natureza com sua biodiversidade original, na terra que serve de colo para as minúsculas sementes, no valor da pureza da água, no crescimento silencioso das plantas, nas pessoas que cultivam e cuidam dos alimentos que irei comer e na justa remuneração desse trabalho. É pensar na refeição, nos alimentos que vão fazer parte do meu ser, nas pessoas ao redor da mesa, nos assuntos a abordar que alimentam a fome do espírito e fazem bem ao coração. É lembrar que podemos escolher o que quero alimentar em mim e no mundo. Joop, ao mudar para o orgânico, disse que queria estar ao lado da vida e não da morte. Com esta última palavra ele se referia a os agrotóxicos, químicos, aditivos e atitudes nocivos à saúde e à preservação da natureza. Quis e quer estar ao lado da vida, custe o que custar!