Publicado em

Lugar de criança é na cozinha!

Muitas pessoas costumam dizer que “cozinha não é lugar de criança”. Mas… será que não é mesmo?
Vivenciar o plantio, os cuidados com a produção, a colheita e o preparo dos alimentos auxilia a criança a ter uma visão holística de sua alimentação e isso reflete diretamente na formação de hábitos alimentares mais saudáveis.
Envolver as crianças nas atividades da cozinha é uma forma de fazer com que elas entendam a importância de consumir mais alimentos naturais e menos processados, além de incentivar uma maior autonomia e independência para executar tarefas.
Na cozinha, todos os cinco sentidos do corpo humano são aguçados, é preciso sentir a textura dos alimentos, ver suas cores, ouvir o barulho do alimento no fogo, sentir o cheiro da comida pronta e, finalmente, se deliciar com seus sabores. Ao participar de todo o processo, a criança fica orgulhosa do que fez e muito curiosa em experimentar seus próprios preparos. Esse é o momento de conhecer novos sabores, ainda mais potentes quando o alimento tem origem na agricultura orgânica.
Além de desenvolver habilidades culinárias que poderão ser utilizadas por toda a vida adulta, quando a criança cozinha, ela está totalmente presente no processo. Ela fica atenta às medidas, à mistura de ingredientes, ao tempo de preparo, à limpeza do ambiente. Esse é o momento em que ela está completamente imersa na alquimia dos sabores e sentimentos.
Outro benefício que a inclusão da criança na cozinha traz é a associação da alimentação com um momento de prazer. Para os humanos, isso é muito importante, já que o ato de se alimentar não envolve apenas a satisfação das necessidades nutricionais, mas também de socialização e de felicidade.
Quem não tem uma boa lembrança do bolo quentinho que a avó fazia na infância? Esses bons momentos são memórias afetivas que desenvolvemos desde a primeira infância. As memórias ligadas aos alimentos estão muito presentes em nossas vidas, é fácil lembrar do cheiro e do sabor que marcaram lugares e tempos ao longo da nossa jornada.
A cozinha ensina que é possível oferecer afeto em forma de alimento para o corpo e para a alma. E para formar adultos mais saudáveis e afetuosos, podemos afirmar com toda a certeza que a cozinha, é sim, lugar de criança!
A seguir, você confere o vídeo das crianças participantes do Projeto Jardineiro, projeto socioambiental desenvolvido aqui no Centro de Ecologia A Boa Terra. Nele, as crianças colocam a mão na massa e conhecem os orgânicos de perto, absorvendo a experiência e levando para a vida o reconhecimento da importância de uma alimentação saudável e livre de agrotóxicos.

Projeto Jardineiro | Alimentação Saudável

Publicado em

Batata doce com abobrinha e curry

Vegana, orgânica e deliciosa, bora aprender a fazer?

Ingredientes:
– 1 batata doce
– 1 abobrinha grande
– 1/2 vidro de leite de coco
– 1/4 xícara de manjericão
– 2 colheres de óleo
– 1/2 colher de curry
– 1 cebola

Modo de preparo:
Em uma panela ou frigideira de bordas altas, aqueça o óleo e junte o curry, cebola e alho e refogue até dourar. Acrescente a batata doce e meia xícara de água e deixe cozinhar com a panela tampada por 10 minutos. Depois, coloque a abobrinha, leite de coco, sal e pimenta. Mas lembre-se que o curry já é apimentado! Cozinhe tudo até os legumes ficarem al dente. Quando for servir, acrescente o manjericão. Simples e delicioso, bom apetite!

Publicado em

Desempenho escolar e a importância da alimentação

Dentre as diversas parcerias que estabelecemos com produtores, empresas e entusiastas de uma vida mais saudável para as pessoas e para o planeta, uma delas é com a Lanche&Co.

Lara Folster, especialista em comida natural pela Natural Gourmet Institute de Nova Iorque, fundou a Lanche&Co quando se tornou embaixadora do projeto do chef Jamie Oliver no Brasil, o Food Revolution, em 2012. Ao fazer os lanches saudáveis para seu filho levar para a escola, ela passou a atender aos pedidos das demais mamães e também da escola, fornecendo lanches para a Educação Infantil.

Com o sucesso dessa iniciativa, vem colhendo ótimos frutos: mães sossegadas e satisfeitas que sabem que seus filhos estão se alimentando de comida fresca e saudável, livre de ultraprocessados e transgênicos. E também o engajamento cada vez maior das escolas que abraçam o projeto, contribuindo para um mundo no qual a alimentação guia a forma de ser e estar no universo, cultivando hábitos alimentares saudáveis e verdadeiros para seus alunos.
Ficamos muito felizes e honrados de nossos orgânicos chegarem não somente na casa de nossos clientes, através das cestas orgânicas, mas também em iniciativas tão incríveis como a Lanche&Co. Fornecemos alimentos orgânicos que compõem as receitas deliciosas preparadas pela Lara, construindo soluções para cantinas saudáveis e recheadas de nutrientes.

Com isso, juntas, a Lanche&Co e A Boa Terra auxiliam na formação de crianças mais conscientes quanto à origem e função dos alimentos, contribuindo diretamente para a melhoria do desempenho escolar. Afinal, para construir conhecimento, é essencial que o organismo funcione bem, sendo nutrido com todas as vitaminas e minerais necessários para um crescimento saudável e feliz.

Publicado em

Maionese de Inhame!

Sempre bate aquela dúvida, o que fazer com inhame?

Hoje A Boa Terra traz uma receita vegana e super gostosa pra você aproveitar ao máximo seus inhames orgânicos, a maionese de inhame! 

Anota aí os ingredientes:

– 300g de inhame cru picado ou 1 ½ xícara de inhame cozido

– 4 colheres de sopa de azeite

– 1 colher de sopa de suco de limão

– 1 dente de alho pequeno

– Sal e pimenta do reino a gosto

Você também pode adicionar mostarda, azeitona, tomate seco, orégano ou salsinha picada.

Modo de preparo: 

Corte o inhame em quadradinhos pequenos, coloque para cozinhar em água fervente, quando estiver bem molinho pode desligar o fogo. Retire os inhames, bata eles no liquidificador ou processador com o restante dos ingredientes até ele ficar bem homogêneo. Depois é só se deliciar com essa maionese de inhame!  Fica ótimo com torradas e no seu sanduíche.

Depois conta pra gente o que você achou 🙂

Publicado em

A Boa Terra promove projeto socioambiental para jovens

Além da produção de alimentos orgânicos e da montagem e distribuição de cestas, o Sítio A Boa Terra conta também com um Centro de Ecologia, fundado em 2003. É nele que o projeto socioambiental Guardiões da Natureza toma vida.

Esse projeto tem como missão disseminar uma cultura de cuidado do ser humano consigo mesmo, entre si, para com a natureza e para com o lugar onde vivem, desenvolvendo atitudes e relações que sustentam a vida. Através do Guardiões da Natureza, queremos contribuir para a formação de indivíduos que estejam conectados com o meio ambiente para se tornarem profissionais e cidadãos com uma visão sistêmica e criativa, viabilizando a construção de um futuro melhor para eles e para o meio onde vivem.

Embora, no Brasil, a Educação Ambiental seja tema transversal no currículo escolar, apenas em situações pontuais os alunos são levados para fora do ambiente escolar a fim de terem experiências na natureza e, assim, adquirirem o conhecimento prático direto da fonte, e não somente em teoria, extraído dos livros. O contato direto com a natureza e as vivências com os elementos naturais possibilitam criar uma relação entre o mundo natural e o ser, levando não só à construção do conhecimento sobre as leis naturais, mas também criando sentido de pertencimento, ações fundamentais que se tornam cada vez mais raras na sociedade atual.

Para atuar como agente de transformação dessa realidade, o Centro de Ecologia A Boa Terra está promovendo a fase Copa do Guardiões da Natureza, dedicada aos jovens de 15 a 17 anos, matriculados no Ensino Médio de Itobi (SP). Os encontros acontecem no Sítio A Boa Terra, duas vezes por semana.

Nesses encontros, os alunos estudam e interagem com foco em quatro eixos principais:

Cozinha Experimental: promoção do consumo de alimentos saudáveis e técnicas de reaproveitamento integral dos alimentos; boas práticas de higiene e manipulação dos alimentos; incentivo à valorização do alimento e sua cadeia produtiva.

Ecologia e Sustentabilidade: preparação dos alunos para atuar positivamente em um mundo impactado por problemas ambientais e emergência climática; profissionalização dos participantes para se tornarem eco monitores e desenvolverem projetos socioambientais em suas comunidades; sensibilização e estímulo à formação de novos hábitos visando o uso sustentável dos recursos naturais.

Empreendedorismo Social: Preparação do participante para atuar como protagonista na área socioambiental em sua comunidade, criando, articulando e produzindo projetos sociais de forma inovadora e criativa; promoção do uso de tecnologias e multimídias para documentar e divulgar essas ações.

Agricultura Orgânica: Profissionalização dos alunos para lidar, de forma sustentável, com os recursos naturais necessários para semear, cultivar, colher e armazenar vegetais orgânicos; identificação de plantas medicinais e Pancs (Plantas alimentícias não convencionais); promoção do entendimento e prática das ferramentas de gestão através das UGBs (Unidades de Gestão Básica).

No Instagram do Centro de Ecologia A Boa Terra, você pode acompanhar mais sobre o desenvolvimento desse projeto que tem mudado a vida de tantos jovens, CLIQUE AQUI e fique por dentro!

Publicado em

Rueda & A Boa Terra

O 4° melhor restaurante da América Latina e 17° melhor restaurante do mundo, segundo a lista “The World’s 50 Best Restaurants”, Jefferson e Janaína Rueda cultivam uma amizade de longa data com o Sítio A Boa Terra, sendo inspirados através de nossa história para produzir orgânicos que são utilizados na alimentação dos porcos e como ingredientes de seu restaurante, A Casa do Porco, instalada no centro de São Paulo.

Para contar mais sobre essa história inspiradora, o canal Sabor & Arte lançou uma série documental que retrata o cotidiano do Sítio Rueda, localizado em São José do Rio Pardo, distante apenas 25 km do Sítio A Boa Terra. No sítio do casal Rueda, além do cultivo de orgânicos e porcos, há também uma escola informal que entrega vivências aos cozinheiros e funcionários dos restaurantes, levando-os a aprender mais ainda sobre a cozinha caipira.

Na série, há um episódio todo dedicado à relação que Jefferson e Janaína têm com o Sítio A Boa Terra. Nele, Janaína conta sobre sua luta para inserir a merenda in natura nas escolas estaduais de São Paulo e como A Boa Terra interferiu positivamente para a conscientização da importância dos orgânicos e vivências na natureza. Joop e Tini, nossos fundadores, também contam um pouco da história do Sítio A Boa Terra.

Essa influência positiva na disseminação do cultivo orgânico e reafirmação de uma vida mais saudável através da alimentação nos enche de orgulho. Inspirar projetos como o dos Rueda é reverberar uma onda de equilíbrio e saúde para o planeta e todos que nela vivem.

Assista no link abaixo o episódio completo da série Sítio Rueda & Sítio A Boa Terra:

Publicado em

Receita de quiabo tostado

Você sabe como extrair o melhor dos seus legumes orgânicos A Boa Terra?

Confira essa receita vegana de quiabos tostados da chef Nathalia Cachola e se prepare pra experimentar um dos quiabos mais gostosos que você vai comer na vida! Ah, e sem nada de “baba”!

Nessa receita, é indicado branquear os quiabos, ou seja, escaldar o legume em água fervente e depois dar um choque térmico com água gelada. Não confunda branquear com embranquecer os ingredientes. O objetivo aqui é manter a cor natural viva e vibrante. Essa técnica pode ser usada para diversos legumes! Vamos lá?

Ingredientes:
300g de quiabo lavado
1 colher de bicarbonato
Uma panela de água fervendo
Azeite
Alecrim fresco
1 dente de alho
Sal
Suco de meio limão

Modo de preparo:
Adicione o bicarbonato em uma panela com água fervendo e coloque os quiabos lavados por um minuto. Retire e passe os quiabos por água gelada (olha a técnica do branqueamento aqui!). Em uma frigideira, coloque o azeite, o alho e o alecrim. Deixe dar uma leve refogada e adicione os quiabos branqueados. Deixe tostar de um lado. Quando já estiverem escurinhos, vire os quiabos e deixe tostar do outro lado. Retire e adicione algumas gotas de limão e uma pitada de sal.

Essa técnica pode ser utilizada com quiabos verdes, roxos ou quaisquer legumes de sua preferência. Deixar os legumes tostarem brevemente na panela ajuda a liberarem seus açúcares e acrescenta ainda mais sabor às preparações. Mas lembre-se: tostar não é queimar! 😉

Fez a receita? Conta pra gente o que achou!

Publicado em

MAIS VENENO EM NOSSO PRATO?

Foi aprovado pela Câmara dos Deputados o Pacote do Veneno. Agora está para aprovação do Senado Federal. A Fiocruz afirma que essa iniciativa permite o registro de produtos mais tóxicos, vetados em outros países, transformando o Brasil em uma referência mundial de venenos.

De acordo com a ONU, a utilização de defensivos não é primordial para a produção de alimentos. Em relatório de março de 2017 a organização esclarece que a ideia de que pesticidas são vitais para garantir o aumento da produtividade e a segurança alimentar é um mito, e reforça o que já se sabe: o problema da fome atualmente se resume a questões de desigualdade social, pobreza, distribuição e acesso.
Atualmente produzimos comida suficiente para alimentar 9 bilhões de pessoas, enquanto que 800 milhões de pessoas ainda passam fome no mundo e que 1/3 de todo o alimento produzido é desperdiçado.

Sabemos que a agricultura baseada no grande uso de agrotóxicos é insustentável, trazendo grave desequilíbrio ao ecossistema. Diminuindo a biodiversidade, extinguindo muitas espécies de insetos e plantas e em consequência afetando toda a cadeia alimentar. Os agrotóxicos, além de deixar resíduos nos alimentos, poluem a água e o solo, causando danos à saúde do produtor e consumidor.

Por que não fazermos projetos de lei que abram a discussão e implementem a redução do uso dessas substâncias de forma gradual, dando chance para um outro modelo se desenvolver, apoiando a pesquisa, tecnologia e inovação para um alimento e planeta mais saudável para todos?

Como produtores de orgânicos há 41 anos, A Boa Terra sempre prezou pela saúde humana e do meio ambiente! E é por tudo isso que comercializamos apenas produtos orgânicos em nosso site.

Produzir alimentos sem venenos é possível, urgente e necessário! Entre na plataforma para se manifestar: https://www.chegadeagrotoxicos.org.br/

Publicado em

Revista A Boa Terra: um presente nosso para você!

Nesse mês de Fevereiro, completamos 41 anos de A Boa Terra e somos imensamente gratos a todos os nossos parceiros, colaboradores, clientes e amigos que possibilitam essa vida frutífera!

Ano passado, em comemoração ao nosso aniversário de 40 anos, lançamos a revista A Boa Terra, aproximando nossos clientes e amigos da vida no campo. Como agradecimento por contribuírem com a nossa trajetória, a versão impressa da revista acompanhou as cestas orgânicas. Para você, que ainda não recebeu nossa revista, disponibilizamos o seu formato virtual nesse artigo!

Essa revista, escrita e editada com tanto carinho, conta com algumas entrevistas, reflexões e receitas sobre o mundo dos orgânicos, todas intimamente ligadas com nossos valores: produzir alimentos em harmonia com a natureza, preservando a saúde dos consumidores, dos trabalhadores e do meio-ambiente.

Nela, você vai encontrar a sabedoria dos nossos fundadores, Joop (81) e Tini (72), abordando temas como mudanças radicais, vivências com pessoas de outras realidades sociais, relação entre produção orgânica e consumo, parcerias na produção e relação entre natureza e saúde.

Richard, agrônomo d’A Boa Terra, também deu um relato emocionante para nossa revista. Com visão holística sobre produção e cuidado com a natureza, ele contou sua trajetória da cidade grande até a escolha por vivenciar diariamente a produção de orgânicos no interior de São Paulo. E trouxe também considerações sobre os desafios da produção orgânica, com olhar sobre o presente e o futuro.

Nossa cliente de 20 anos e parceira, a nutricionista Cristina Trovó, tratou da relação entre o consumo de orgânicos e a saúde humana. Além dela, Tini, nossa fundadora, como produtora de orgânicos há 40 anos, trouxe uma reflexão belíssima sobre a beleza das cores e formas dos alimentos.

Já o chef Ipe Aranha contou para a nossa primeira revista como foi fazer um churrasco vegano e orgânico n’A Boa Terra! E, para melhorar, ainda revelou o grande mistério dos churrascos veganos!

E, para finalizar, trouxemos a história do arroz Volkmann, nosso parceiro e produtor na agricultura orgânica e biodinâmica do Rio Grande do Sul, lembrando que conhecer a trajetória do produtor para se conhecer a fundo o que se consome é um dos pilares do consumo consciente.

Ficou curios@ para ler a Revista A Boa Terra? Clique no link abaixo e baixe a sua! Esse é um presente da nossa boa terra para você e sua família!

MAIS SOBRE A BOA TERRA

Se cadastre e receba ofertas fresquinhas, novidades e notícias orgânicas direto no seu e-mail!
Carrinho atualizado